Quarta, 25 de Novembro de 2020
83 981970113
Política Politica

Debate da TV Correio fica marcado pela troca de acusações entre candidatos; ‘Racismo’, ‘falsificação’ e ‘manipulação de opinião pública’ foram abordados nos confrontos

TV Correio, na noite deste sábado (21)

22/11/2020 08h31
46
Por: Valdemir Zilan Fonte: Ângelo Medeiros
Debate da TV Correio fica marcado pela troca de acusações entre candidatos; ‘Racismo’, ‘falsificação’ e ‘manipulação de opinião pública’ foram abordados nos confrontos

O debate promovido pela TV Correio, na noite deste sábado (21), envolvendo os candidatos a prefeito neste segundo turno, em João Pessoa, foi quente do início ao fim. Durante os quatro blocos do programa mediado pelo jornalista Hermes de Luna, Cícero Lucena (Progressistas) e Nilvan Ferreira (MDB) trocaram acusações em várias oportunidades, e levantaram confrontos com temas pesados como racismo, manipulação da opinião pública, corrupção e falsificação.

 

No primeiro bloco, após a apresentação individual de cada candidato, teve início a rodada de confronto direto do debate, com pergunta, resposta, réplica e tréplica. Nilvan foi o sorteado para fazer a primeira pergunta e questionou Cícero sobre o recebimento de pensão vitalícia de ex-governador, benefício concedido por ter passado oito meses no exercício do cargo.

 

O progressista respondeu à pergunta citando a legalidade do benefício recebido, e disse que cumpria apenas a legislação vigente. Ao final, provocou o adversário ao comentar sobre crimes de sonegação e falsificação – referindo-se a processo envolvendo lojas de roupas de Nilvan -, e manipulação da opinião pública, atacando a atividade profissional do emedebista, que é comunicador.

 

“A nossa responsabilidade é cuidar da cidade de João Pessoa. Temos esse projeto, que é cuidar da população e de fazer o bem. Quando em um debate como esse não se tem propostas, procura-se desviar a atenção, mas na verdade, é que João Pessoa quer saber quem é preparado, quem não é aventura, quem não falseia notícia, quem tem compromisso com a verdade, quem tem experiência para cuidar da cidade. Esse é o objetivo do debate”, respondeu Cícero.

 

Na réplica, Nilvan disse que Cícero utilizava do argumento de possuir experiência em gestão pública, mas desconhecia os problemas da cidade. “Para o Senhor, trabalhar oito meses como governador que foi, e hoje ter uma aposentadoria vitalícia de mais de R$ 23 mil, pode ser moral, mas para o povo é imoral. Foram cinco mil pessoas desempregadas na pandemia, candidato, não se pode tratar um tema como esse como algo corriqueiro, algo normal, inclusive, porque no Congresso, o Senhor enquanto Senador votou contra esse projeto que permitia essa regalia”, rebateu.

 

Na tréplica, o candidato Cícero voltou a provocar Nilvan e pediu ao emedebista para deixar a ‘mania de falsificar as coisas’. “Pare de falsificar notícia, se o Senhor fez isso enquanto profissional, respeito o eleitor de João Pessoa. Que pena que o Senhor até em um debate como esse alimente essa ideia de falsificar as coisas”, disse.

 

Na sequência do debate, Cícero Lucena voltou a acusar Nilvan Ferreira de tentar ‘falsificar a opinião pública’ enquanto candidato, e questionou o plano de governo do adversário para resolver os problemas sociais da cidade.

 

Nilvan respondeu que era o candidato com maior conhecimento sobre os problemas sociais de João Pessoa. “Enquanto o Senhor dizia que estava aposentado e que não queria mais saber de política, eu cuidava das pessoas humildes dessa cidade na televisão, no rádio, perto das pessoas nos momentos mais difíceis das suas vidas. Era Nilvan que resolvia e estava lá como ombro amigo das pessoas dessa cidade quando o poder público não resolvia. Vamos implementar as políticas sociais comprometidas com quem mais precisa”, disse.

 

Na réplica, Cícero acusou Nilvan de se autopromover na falha do poder público em favor de seu projeto político. “Eu não faço promessa, candidato, eu dou exemplo de vida. Todo esse material que ele hoje comemora que deu cadeira de rodas a quem precisava, como base da sua política de conhecimento dos problemas da cidade de João Pessoa, eu pratiquei sem dizer a ninguém, fazendo o bem sem olhar a quem”, rebateu.

 

RACISMO

Um dos pontos mais quentes do debate foi levantado pelo candidato Nilvan Ferreira. Ele questionou porque Cícero praticava ‘insinuação racista’ ao afirmar em sua propaganda eleitoral que votar no emedebista seria dar ‘um verdadeiro salto no escuro’.

 

“Candidato, mais uma vez falseando a verdade. Salto no escuro é no escuro do desconhecido, sabia disso não, candidato? Mas, que vergonha. Eu fico triste com essa ânsia e vontade de falsear as coisas. Até com essa questão? Quando digo no escuro, é porque o Senhor não tem experiência, não tem conhecimento. O Senhor tem prática de falsear as coisas, de faltar com a verdade, de manipular as ações, é o que o Senhor anda fazendo, que, aliás, é seu costume. Se tem experiência aqui que não serve a ninguém, é o modelo de gestão que o Senhor fez com as suas lojas. Nós temos um projeto em favor da cidade. Racista não sou, eu sou cristão e amo ao próximo”, respondeu Cícero.

 

Na réplica, Nilvan acusou Cícero de praticar o ‘racismo’ e o ‘preconceito funcional’ contra sua candidatura desde o primeiro turno, quando afirmou que o radialista não reunia a capacidade necessária para ser prefeito de João Pessoa. “O Senhor também, inclusive, foi preconceituoso contra juventude que luta pelo primeiro emprego, porque o propaga que quem não tem experiência não serve para absolutamente nada. Mude o discurso candidato. O que o senhor quer dizer com um salto no escuro, é uma atitude disfarçada de preconceito racial. Precisamos derrubar muros de preconceito nessa cidade”, complementou.

 

Na tréplica, Cícero acusou Nilvan de se ‘vitimizar ‘ao levantar no debate a acusação de racismo. “O candidato é exatamente como é, um manipulador das informações, e querendo falsear a verdade. Isso tem que parar. Estamos querendo discutir a cidade de João Pessoa, não é se vitimizar com mentiras e com falsidade. Temos que trabalhar e discutir os problemas da cidade. Está lhe faltando argumento, ou conhecimento? Por favor, não venha afirmar que estou agindo com preconceito contra o Senhor”, respondeu.

 

OUTROS TEMAS

O debate teve sequência com vários outros temas. Cícero questionou as proposituras do Vale Gás e o Hospital do Idoso e acusou Nilvan de ‘sem noção’ com os recursos públicos e ‘sem conhecimento’ de gestão. “É um manipulador das informações, que busca falsear a verdade. Precisamos discutir os problemas da cidade de João Pessoa. Tá lhe faltando argumento, experiência candidato”, disse o progressista.

 

Nilvan respondeu que os programas atingiriam os beneficiários do Bolsa Família, e incluídas no Cadastro Único, que sofrerá uma atualização com as pessoas que foram prejudicadas na pandemia. E o Hospital do Idoso será construída em anexo a unidade já em uso em João Pessoa.

 

Cícero rebateu dizendo o adversário desconhecia a quantidade de pessoas beneficiadas. “Não foi treinado pelo marqueteiro. Mais uma vez, falseia a informação, mais um momento de sua prática de manipular a informação”, disse. Na tréplica, Nilvan acusou Cícero de propagar uma experiência requentada, envelhecida e com pouca visão para o futuro da cidade.

 

Outro tema abordado no debate foi sobre competitividade e fortalecimento do ambiente de negócios na cidade. Cícero priorizou a pauta como fortalecimento da educação digital, com qualidade e profissionais treinados, com tecnologia e valorização, geração de emprego e renda, empreendedorismo, e voltada para qualidade de vida. “João Pessoa será uma cidade atrativa se for boa para os seus moradores”, disse.

 

Nilvan criticou a resposta de Cícero, e disse que ele misturou as nuances do tema, e propôs a potencialidade de João Pessoa como lugar para atrair novos investimentos, com foco na educação conectada e voltada para o futuro e educação cívico-militar e trilíngue; a governança digital. “Cícero, a experiência que você tanto fala, não serve mais. Porque parece um político requentado. João Pessoa precisa de um novo gestor, antenado com o que a cidade precisa no processo pós-pandemia”.

 

Em outro ponto do debate, Nilvan provocou Cícero sobre a aliança com o governador João Azevêdo, e citou as operações policiais Confraria e Calvário. Também questionou porquê o adversário hoje criticava o ex-senador e aliado Cássio Cunha Lima (PSDB), que recentemente anunciou apoio à candidatura do MDB, e também o senador José Maranhão. “O senhor recentemente estava junto desses líderes, porque mudou?”, disse.

 

Cícero também provocou Nilvan, e disse que o radialista até pouco tempo atrás elogiava a atuação política do progressista.

 

No último bloco do debate, os candidatos responderam a cinco perguntas formuladas pelos telespectadores da TV Correio. O programa apresentou uma inovação, Cícero Lucena e Nilvan Ferreira tiveram livre acesso ao celular, garantindo livre comunicação em tempo real com suas assessorias. Ao mesmo tempo, a produção do debate estimulou o uso das redes sociais pelos candidatos, que certamente estavam acompanhados por apoiadores.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Alhandra - PB
Atualizado às 04h36 - Fonte: Climatempo
23°
Muitas nuvens

Mín. 22° Máx. 28°

23° Sensação
10.7 km/h Vento
77.5% Umidade do ar
90% (5mm) Chance de chuva
Amanhã (26/11)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 28°

Sol e Chuva
Sexta (27/11)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 30°

Sol e Chuva
Ele1 - Criar site de notícias