Grupo paraibano de metais e percussão lança oficialmente seu primeiro disco

Compartilhe esse artigo :

 


Sexteto Tabajara. Foto: Thercles Silva

 

Portal WSCOM

 

A banda de música Sexteto Tabajara lança neste sábado (27), às 20h, o show de seu primeiro disco ‘Danças de Terreiro’ no SG Jazz Festival. A apresentação foi pré-gravada no SG Studio Digital em parceria com a Trato Produção, que transmite gratuitamente o evento pelo seu canal oficial no YouTube já a partir de hoje com outras bandas, também às 20h.

 

A apresentação em vídeo amanhã é mais um passo para a divulgação do grupo paraibano que lançou o Danças de Terreiro nas plataformas de áudio na última quarta (24). O álbum é composto por treze faixas autorais inéditas e reforça a identidade cultural e as influências sonoras nordestinas presentes, principalmente, na Paraíba e em Pernambuco, terras de origem entre os cinco tocadores de metais e o percussionista.

 

Entre os ritmos presentes no Danças de Terreiro temos cavalo-marinho, ciranda, caboclinho, frevo, baião, coco de roda, xaxado, choro e maracatu. Tudo isso sendo tocado por dois trompetes, trompa, trombone, tuba e percussão.

 

“Nós já tínhamos começado a gravar o disco há alguns anos mas, devido à agenda do grupo, a gente não conseguia finalizar. Estávamos na época fazendo algo mais pelo registro, mas, com a Lei Aldir Blanc, conseguimos uma oportunidade para se organizar melhor. Pegamos o repertório que tocamos desde 2014, trabalhamos ele e também compartilhamos com as pessoas um bom material fonográfico, com produção, fotos. É um upgrade no nosso trabalho porque, além de tocar, a gente consegue divulgá-lo com boa qualidade”, disse Marlon, trombonista do grupo.

 

As gravações do “Danças de Terreiro” aconteceram em dois finais de semana, cumprindo os protocolos de biossegurança para a prevenção à covid-19. Essa é uma produção da Trato com o estúdio Gota Sonora. Jader Finamore realizou a produção musical. Todo o projeto foi contemplado pela lei de emergência cultural, Aldir Blanc, através da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope).

 

O grupo

 

Além de Marlon Barros (trombone), o Sexteto Tabajara é composto por Emanuel Barros (trompete), Estêvão Gomes (trompete), Lucas Angelo (trompa), Gilvan Pereira (Tuba) e Glauco Andrezza (bateria/percussão).

 

O grupo de câmara como um todo foi fundado em junho de 2014 a partir da necessidade de realizar uma apresentação na cidade de Condado (PE) e com o objetivo de desenvolver trabalhos voltados à exploração do repertório de música brasileira para quintetos de metais e percussão. Entretanto, os integrantes já realizavam diversos trabalhos em atividades musicais em João Pessoa, como as Orquestras Sinfônicas da Paraíba e as bandas de música, principal escola formadora dos membros do sexteto.

 

Mesmo sem nenhum trabalho fonográfico antes, nos sete anos de história o Sexteto Tabajara conquistou um vasto repertório de interpretação de compositores desconhecidos e mestres consagrados, visando uma maior divulgação das diversas produções que tocam. E no álbum “Danças de Terreiro” não é diferente. No novo disco há faixas em parceria com o Maestro Chiquito, com Beiçola do Cavaco, Adelson Machado e ainda com banda Os Fulano. As outras faixas são produções completas do grupo, sendo a música de trabalho “Danças de Terreiro” assinada pelo trombonista Marlon Barros e as demais pelo trompetista Emanoel Barros.

0/Postar um comentário / comentários

Deixe um comentário A baixo

Anúncio post 1

Anúncio post 2