Daniella diz que presidente da Câmara fez desabafo ao cobrar Governo e quer mais ação na pandemia: "não adianta ter comitê só para conversar"

Compartilhe esse artigo :

 



A senadora Daniella Ribeiro disse que o presidente da Câmara, deputado federal Arthur Lira, fez um desabafo ao cobrar ao Governo Federal mais ação no combate ao coronavírus. A paraibana declarou que não acredita "que aquela mensagem tenha sido com relação a impeachment. Não. Mas no sentido de dizer que não adianta ter comitê se for para conversar, em outras palavras. E também, na minha opinião, não adianta." As declarações foram dadas em entrevista ao programa Arapuan Verdade desta quinta-feira (25), conforme apurou o ClickPB.

"A gente tem que ter realmente ação, como o Senado teve nessa conversa. Não foi uma carta só apenas. A senadora Kátia Abreu está fazendo ligações diretas com os consulados, com as embaixadas e para tentar fazer com que alguma coisa aconteça, para tentar conseguir medicamentos, tentar fazer a própria relação direta com as farmacêuticas porque, aqui, a audiência pública com as farmacêuticas foi um desastre com relação a expectativa de vacinas. Então estamos trabalhando nesse sentido", completou a senadora.

Ainda segundo ela, "ali pelo que eu entendi, Arthur Lira fez um desabafo porque não podemos ficar só na expectativa e nada acontecer. Um chefe de Estado tem a obrigação de conduzir o país numa unidade com governadores e prefeitos para que não haja essa confusão de entendimentos acerca dos planos que estão acontecendo no país."

Daniella Ribeiro também fez uma cobrança à sociedade pelo comportamento na pandemia. "Se a sociedade não ajudar, vão chover no molhado as autoridades e a sociedade no fim de semana fazendo festa e aglomeração. Isso é uma ação de todos porque fica difícil quando você trabalha por um lado e o outro lado abre a torneira e deixa a água sair, enquanto os outros vão juntando com o rodo. Tem que todo mundo ajudar nessa hora tão difícil."

Auxílio emergencial

A senadora criticou a diminuição no valor do auxílio emergencial. "Há uma preocupação muito forte por parte do Congresso Nacional, em si, com relação a essa queda no valor do auxílio emergencial. A gente está falando da economia, das pessoas que não têm de onde sobreviver, que perderam as suas perspectivas, que quebraram mesmo. E a gente está falando das pessoas que só tinham de onde tirar a sua comida, sua feira, do auxílio emergencial. E de repente passa de R$ 600 para um patamar bem inferior."

Marcelo Queiroga

A paraibana acredita que o conterrâneo, ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, poderá fazer um bom trabalho no combate à pandemia. "Eu tenho uma expectativa com Marcelo (Queiroga). Eu tive uma conversa com ele quando saiu aquele anúncio de que ele iria visitar hospitais para saber se as pessoas estavam mesmo com Covid. A gente conversou muito e Marcelo dizia 'Daniella, eu não sou nenhum louco Isso seria um caso de colônia. A pessoa ir fazer uma visita para isso. Eu preciso mostrar que eu tenho sentimento também.' Eu acho isso correto. Um líder, em meio a uma catástrofe, tem que mostrar que está junto. Não é que são todos os hospitais, mas você chegar junto e ver o que as pessoas estão vivenciando, um ministro de Estado mostrar que tem sensibilidade. Então eu tenho uma boa expectativa, sim. Marcelo é uma pessoa sensível. Eu espero e todos nós paraibanos porque o sucesso de Marcelo, além de ser o sucesso do povo brasileiro com relação a situação atual, também é o sucesso do povo paraibano."

Eleição

Daniella Ribeiro declarou que não pensa em candidatura, por enquanto, por causa da pandemia do novo coronavírus. "Hoje, não tenho menor condição de responder sobre eleição."

0/Postar um comentário / comentários

Deixe um comentário A baixo

Anúncio post 1

Anúncio post 2